Marco Feliciano é acusado de tentativa de estupro

Postado por Modesto Neto às 19:55



A agressão aconteceu no dia 15 de junho no apartamento de Feliciano em Brasília. A militante relatou que o pastor apresentou a ela uma proposta para ser amante dele, em troca de “favores”, como cargo comissionado e alto salário no PSC. Depois, a jovem denuncia que, diante da recusa, o deputado machucou-a com um soco e puxou-a pelo braço para a sua suíte, mas, graças aos seus gritos pedindo ajuda, uma vizinha tocou a campainha e interrompeu a situação.

Inclusive, segundo os prints das conversas do deputado com a jovem por whatsapp, Feliciano a assediava com mensagens dizendo que para onde ela fugisse, ele ia encontrá-la. Num segundo encontro, o pastor arrancou seu celular à força e apagou as mensagens, que a militante depois conseguiu encontrar na nuvem, memória virtual do computador: “Ele estava diferente, com os olhos vermelhos. Ele queria que eu terminasse com meu namorado e ficasse com ele”, disse ela à Fórum. Ela afirmou à revista também que importantes nomes do PSC a “aconselharam” a “sumir” e não fazer boletim de ocorrência.

O caso é um escancaramento da hipocrisia dos partidos que fazem parte da bancada fundamentalista e que dizem defender a “família brasileira”. De maneira alguma tem como ignorar que o deputado federal que é pastor e “prega a palavra de Deus” tenta estuprar uma militante de sua própria causa. A moça acabou retirando seu perfil do Facebook do ar, assim como saiu de Brasília e está se isolando por medo de uma possível perseguição.

Segue abaixo os prints divulgados pela jovem:







Categorias: