Manifesto pela frente de esquerda socialista nas eleições em Mossoró

Postado por Modesto Neto às 21:28


A opção por se aliar com quem já se mostrou incapaz de governar é insistir nos erros do passado!

Vivemos hoje um momento onde as incertezas políticas se misturam à indignação e a sensação de que é necessário se organizar e participar ativamente dos processos que tanto influenciam em nossas vidas. A crise econômica mundial veio para nos mostrar que não podemos ficar alheios a estes processos, nem permitir que erros do passado se repitam.

Na esfera nacional, a ofensiva da direita e as manobras antidemocráticas que resultaram no impeachment de Dilma Rousseff oferecem ao grande capital uma chance para que aprofunde ao máximo sua política de colocar na conta dos trabalhadores e do povo todo o peso da crise. Com Michel Temer, tais setores têm aplicado de maneira mais brutal as contrarreformas estruturais que o débil governo de Dilma vinha aplicando de maneira lenta.

Sentimos a crise política e econômica diretamente em nossas vidas. A cada dia o desemprego e o subemprego crescem e o empobrecimento da população avança em alta velocidade. As compras do mês se tornaram uma tarefa árdua para cada família, que hoje administram o pouco dinheiro em meio a alta gigantesca dos preços.

O pagamento da dívida pública nacional, mas também dos estados e municípios, é outro bom exemplo da total da falência deste modelo político. Hoje quase 50 % do orçamento do Brasil vai diretamente para o cofre dos banqueiros. Enquanto isso, o povo pobre sofre com a falta de recursos para educação, saúde e segurança de qualidade. 

Compreendemos que é urgente a construção de uma alternativa política alinhada aos interesses de trabalhadores e trabalhadoras.  A consolidação dessa alternativa passa necessariamente pela unidade das forças políticas e sociais e pela fundamental participação direta das pessoas nas decisões e no futuro de nossa cidade.

Queremos que quem vive e trabalha aqui decida sobre o que deve ser feito com o orçamento de Mossoró, que tenha poder para vetar aumentos arbitrários nos salário de prefeito e vereadores, que possa legislar sobre como deve ser e quanto quer pagar pelo transporte público que utiliza ou sobre o modelo de segurança e saúde que realmente funciona.

Para isso, defendemos a construção de um Bloco da Esquerda Socialista para lutar em todos os espaços possíveis, unificando partidos como o PSOL, PSTU e PCB, organizações políticas de esquerda não legalizadas e movimentos sociais classistas e combativos, além da juventude que enfrenta com bravura ampliação desta política neoliberal.

Discordamos de qualquer aliança com os partidos  como o PT e PCdoB, que nos últimos anos demonstraram sua verdadeira política. A opção pela estratégia da conciliação de classes, garantindo a manutenção dos lucros dos poderosos, contribuiu de maneira significativa para que a classe trabalhadora sofresse duros golpes.

Basta lembrar que até pouco tempo atrás PT e PCdoB compunham a alta cúpula da gestão do Prefeito Francisco José Jr, detendo quatro secretarias municipais e dezenas de cargos comissionados. A gestão de Silveira será, por muito tempo, lembrada como a pior da história de Mossoró, sendo responsável pelo colapso em diversos setores do serviço público.

Da mesma maneira rejeitamos qualquer estratégia oportunista que vise aliançar o PSOL com partidos traiçoeiros, representantes da direita mais conservadora e atrasada, inimigos da juventude e da classe trabalhadora como um todo. Esses partidos tradicionais já se mostraram incapazes de dar resposta aos nossos problemas na saúde, educação, segurança. Nós defendemos outra forma de governar, com participação radical de toda a população.

Queremos candidaturas que defendam o programa fundacional do PSOL. Que não temam lutar por urgentes e profundas mudanças na sociedade e que estejam alinhadas a um bloco coerente e crítico.

Convocamos os companheiros e companheiras do PSTU, PCB e dos mais diversos movimentos combativos a construir conosco este bloco de esquerda e socialista. Efetivando nestas eleições, mas depois do pleito especialmente, uma alternativa que reflita os interesses dos trabalhadores de Mossoró e dê voz àqueles e àquelas historicamente excluídos e inferiorizados pelos que estão no poder.



Assinam esse manifesto:

Marcio Freitas – Militante e dirigente municipal do PSOL de Mossoró

Marina Rodrigues – Militante do PSOL de Mossoró

Cláudio Palheta Jr – Militante e dirigente municipal do PSOL de Mossoró

Raniela Nunes – Militante do PSOL de Mossoró

Heriberto Sousa – Militante e dirigente municipal do PSOL de Mossoró

Karen Priscila de Moura – Militante do PSOL de Mossoró

Antônio Ronaldo Garcia – Militante do PSOL Mossoró

Yáskara Fabíola – Militante do PSOL de Mossoró

Jamesson Muller – Militante do PSOL de Mossoró

Monique de Medeiros Felix da Silva – Militante do PSOL de Mossoró

Carlos Guerra JR. – Militante do PSOL de Mossoró

Ana Karine Furtado – Militante do PSOL de Mossoró

Gelson Iezzi – Militante do PSOL de Mossoró

Maria Luiza de Souza Rodrigues – Militante do PSOL de Mossoró

Alison Adolfo – Militante do PSOL de Mossoró

Tamara Miranda – Militante da LSR – Liberdade, Socialismo e Revolução


Fabrício Acácio  – Militante do PSOL de Mossoró
Categorias: