Partidos discutem nomes para disputa majoritária em Angicos

Postado por Modesto Neto às 01:08
O número de pré-candidatos majoritários na cidade de Angicos (RN) tem espantado os espectadores da cena política local e a população demonstra indecisão. Nenhum nome desponta como consenso absoluto e o pleito promete ser muito disputado. As convenções partidárias que podem ser convocadas a partir de 25 de julho são os fóruns que oficialmente irão deliberar em definitivo sobre as candidaturas majoritárias, mas enquanto os partidos não se definem a bolsa de aposta das especulações só cresce em torno de muitos nomes.

Até o momento apenas duas pré-candidaturas sinalizam que não irão retroceder até as convenções. PSDB e PSOL são os partidos que aparentemente tem definições mais solidificadas para o pleito local de 2016.

Os tucanos do PSDB devem apresentar o nome do empresário e vice-prefeito Deusdete Gomes que dificilmente abandonará o projeto de disputar as eleições. O PSDB angicano busca uma aliança que agregue um candidato a vice-prefeito que torne a chapa mais competitiva e conta com a simpatia do presidente da Assembleia Legislativa do RN, o deputado Ezequiel Ferreira. Deusdete Gomes é empresário e emprega diretamente mais de trezentos homens em sua empresa de segurança (a Garra Vigilância) e este é o seu principal trunfo eleitoral: a simpatia de seus funcionários. As palavras “trabalho e emprego” podem ser o mote de sua campanha.

O PSOL em dezembro de 2015 já havia oficializado em congresso a pré-candidatura a prefeito do professor Modesto Neto. Em março de 2016 o partido emitiu uma NOTA PÚBLICA que reafirmava a pré-candidatura. Muito recentemente o deputado Edmilson Rodrigues declarou apoio e se solidarizou com Modesto Neto frente as eleições que se aproximam. As repetidas sinalizações do partido demonstram que o projeto deve se materializar nas convenções. O pré-candidato do PSOL tem apenas 26 anos e enfrentará sua primeira campanha como candidato, deve buscar captar o sentimento de insatisfação da população e apontar a importância da universidade (UFERSA) na cidade, buscando aliar as palavras mudança e juventude.

Uma composição entre os partidos PCdoB, PT, PTB e PSC está sendo costurada nos bastidores. Neste leque de opções partidárias o nome do vereador Júnior de Chicola do PCdoB é o mais competitivo para a disputa majoritária. Em seu favor pesa o fato de ser o único mandatário do grupo e deve contar com a ajuda da deputada estadual Cristiane Dantas e do vice-governador Fábio Dantas, ambos do PCdoB. Uma possível coligação entre os quatro partidos deve garantir um bom tempo de rádio na propaganda eleitoral gratuita.

PMDB, DEM e PSB estiveram juntos nas eleições de 2014 compondo um grupo autointitulado “Juntos e Misturados”, não existem garantias que estes três partidos caminhem juntos no pleito de 2016. Se estiverem juntos terão o maior tempo de propaganda eleitoral gratuita no rádio. Os ex-prefeitos Clemenceau Alves do PMDB e Ronaldo Teixeira do PSB estão impedidos de disputar o pleito por força da Lei da Ficha Limpa, enquanto o atual prefeito Júnior Batista do DEM amarga o desgaste de uma gestão que não empolgou e já disse publicamente que não disputará a reeleição. O “Juntos e Misturados” tem um número abissal de pré-candidatos a majoritária, o que torna difícil uma definição.

O DEM que controla a gestão local pode dispor dos nomes do vereador Grimaldi Alves, da professora Kell Pessoa e do próprio prefeito Júnior Batista que pode mudar de opinião sobre a disputa da eleição. O PMDB tem os nomes de Eudfran Matias e do ex-vereador Marcos Antônio. Outros nomes pelos “bacuraus” ainda podem ser elencados: Aluênia Alves e Edileuza Palhares. O PSB é o único partido do bloco que dispõe apenas de um nome: Cínara Dantas, esposa do vereador Jalmir Dantas. O certo é que o bloco é competitivo, mas as arestas são muitas a serem aparadas.

Somente as convenções esclarecerão quem realmente serão os candidatos. Mas, Angicos (RN) dificilmente terá mais de quatro candidaturas majoritárias. Enquanto os partidos não se definem oficialmente as especulações e as conversas de bastidores só se avolumam.