Manifesto da Corrente Proletária Estudantil/POR

Postado por Modesto Neto às 18:58

POR UMA DIREÇÃO REVOLUCIONÁRIA PARA O DCE DA UERN

O Governo do Estado de Robinson Farias (PSD/PCdoB/PT) está comprometido em descarregar a crise capitalista sobre as costas dos trabalhadores. O arrocho salarial no funcionalismo público, a isenção de impostos aos capitalistas da aviação, a intenção de acabar com a previdência pública (não vai pagar mais os saques que fez no Fundo de Pensão do Estado), a negação de verbas para UERN, etc é demonstração de que o governo está do lado dos ricos e poderosos burgueses contra os trabalhadores.

Para piorar a situação, a burocracia universitária liderada por Pedro Fernandes (Reitor), faz o jogo do Governo. Cala-se diante dos ataques do Estado a autonomia e a manutenção de serviços da UERN em suas mínimas condições. Não tem papel, os tetos estão ameaçados de cair cheios de cupim (fora os que já caíram e esperaram muito pela reforma), o auditório da Fafic está interditado, a instalação do ar condicionado é a conta gota (agora estão nas paredes sem fiação elétrica), o Reitor devolveu 15 milhões da UERN ao Estado, enfim, o Reitor dos Rosados nega-se a opor-se ao governo que destrói a universidade pública.

A Direção Majoritária do DCE (Juventude do PT, JPT) estiveram ausentes na luta em defesa da UERN, ou seja, na greve passada. Ocupada nos cargos da prefeitura, em seus ares condicionados e birôs com cadeiras acolchoadas, além dos diversos “projetos sociais” de ONGs financiadas com dinheiro públicos federal, do estado e do município (onde são vice-prefeito) não tiveram tempo para participar d greve. No entanto, fizeram questão de dar entrevistas em jornais escritos, falar na Assembleia Universitária da UERN, enfim, aparecem na impressa burguesa com pretensões de se potenciarem eleitoralmente a, quem sabe, futuros candidatos a vereadores. A Direção Majoritária do DCE (JPT) aprendem com seus líderes adultos e fazem parte da nova geração de petistas servidores aos interesses da burguesia. Não se pode servir a dois senhores: a burguesia e aos trabalhadores. O PT escolheu seu lado. Vamos retirá-los da direção dos movimentos de trabalhadores.

Para isso é preciso formar uma Chapa para Direção do DCE que defenda o programa da revolução social. O problema da sociedade é fruto do sistema capitalista. A burguesia defende seus interesses em detrimento dos interesses dos trabalhadores. Uma direção para o DCE da UERN que defende a luta, inicia-se pela defesa das propostas:

1.            Oposição revolucionária ao governo do Estado (PSD/PCdoB/PT);
2.            Oposição a Direção Majoritária do DCE (JPT): fora os servidores da burguesia;
3.            Restaurante Universitário gratuito para todos;
4.            Por um DCE baseado na ação direta coletiva dos estudantes;
5.            Circular gratuito;
6.            Eleições proporcionais para o DCE;
7.            Material gratuito: fim das xeroxs – nenhuma exploração privada do espaço público;
8.            Contra a terceirização (trabalho precarizado): efetivação de todos na UERN;
9.            Creches para os/as estudantes que tem filhos;

10.          Apoio incondicional a luta dos trabalhadores.
Categorias: