Universidades federais em greve retornarão atividades entre 13 a 16 de outubro

Postado por Modesto Neto às 14:21
Chega ao fim a mais longa greve em universidades federais do Brasil, somando mais de 130 dias de paralisação e resistência aos ataques patrocinados pelo Governo Dilma e seu Ajuste Fiscal que visa a precarização e o desmonte das universidades públicas.

Os docentes federais aprovaram por ampla maioria a rejeição a proposta de restruturação das tabelas salarias apresentadas pelo Governo Federal que sequer recompõe as últimas percas inflacionárias. A saída unificada da greve para o período de 13 a 16 de outubro também foi aprovada pela maioria de professores em greve.

A greve tem fim, mas as lutas continuam. O ANDES aprovou a indicação de um ato em todas as universidades para a quinta-feira da próxima semana (15 de outubro) em defesa da educação publica.


UFERSA Angicos: retorno as atividades

Ao todo são 39 universidades federais que regressam as atividades, dentre elas a UFERSA. O retorno das atividades na UFERSA, no Campus Angicos/RN, significa o retorno de aproximadamente mil estudantes que voltarão à cidade que precisa retomar seu ritmo econômico que registra péssimos resultados e refluxo no comercio local.

O certo é que a volta das atividades não significa estritamente que o ritmo econômico da cidade retorne a normalidade. O corte de R$ 12 bilhões na educação afetará o funcionamento normal de todas as universidades e consequentemente da economia das cidades universitárias que perderão o incremento financeiro de bolsas e auxílios que deverão ser contingenciados. O cenário de crise que atravessa as grandes e pequenas cidades do país torna a luta contra o Ajuste Fiscal do Governo Dilma ainda mais urgente.



Categorias: