Procuradora pede abertura de inquérito no STF contra Agripino Maia

Postado por Modesto Neto às 15:10

A Procuradoria Geral da República solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) abertura de inquérito para investigar o senador potiguar José Agripino Maia que é presidente nacional do Democratas e é colocado sob suspeição por suposta prática de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A suspeita é que Agripino tenha faturado com recursos desviados pela OAS na construção do monumental estádio Arena das Dunas que sediou jogos da Copa do Mundo em Natal.

Essa não é a primeira vez que José Agripino é acusado de corrupção. Em delação premiada o empresário George Olímpio (investigado na Operação Sinal Fechado) afirmou que pagou R$ 1 milhão de propina a Agripino por intermediar negócios ilícitos (implantação de sistema de inspeção veicular no Estado). Rosalba Ciarlini (na época do DEM) era a governadora.

O pedido da PGR é resultante de investigações da Operação Lava Jato, que apura desvio de recursos e corrupção na Petrobras. De acordo com o pedido, as investigações apontaram que o senador combinou pagamento de propina com executivos da OAS, uma das empreiteiras alvo da Lava Jato. O dinheiro teria sido desviado da obra do estádio Arena das Dunas, em Natal.

José Agripino Maia foi indicado pela Ditadura como prefeito biônico de Natal em 1979, foi eleito Governador do Rio Grande do Norte e está no quarto mandato de Senador, contabilizando em 2018 ao final de seu mandato o total de 32 anos no Senado. A atuação de Agripino no Senado sempre foi pautada contra as proposta progressistas do Governo Lula e em defesa das empresas estrangeiras como no caso do IPI de carros importados que levou montadoras brasileiras a demitir trabalhadores.


Agripino é o líder máximo da oligarquia Maia no RN e seu filho é o deputado federal Felipe Maia. Nos últimos protestos que foram protagonizados contra o Governo Federal, o senador potiguar sempre esteve presente se somando ao coro do “Fora Dilma”. O discurso anticorrupção é marca registrada da oratória agripinista, embora não possa se dizer o mesmo sobre suas práticas.  

Perguntado sobre a nova acusação que pesa contra ele, o senador José Agripino disse que se colocará à disposição das autoridades para prestar esclarecimentos. “Apesar de achar essa acusação absolutamente absurda, descabida e inveridica, eu me colocarei à disposição do Judiciário para promover os esclarecimentos que forem necessários”, declarou. A declaração foi dada ao G1.

O povo potiguar e brasileiro espera que as investigações sejam concluídas e as medidas de punição sejam adotadas exemplarmente caso o investigado seja condenado.


Categorias: