Governo anuncia pacote de privatizações em infraestrutura

Postado por Modesto Neto às 14:44

O governo anunciou um pacote de privatizações em infraestrutura. A ideia é entregar à iniciativa privada aeroportos, portos, estradas e ferrovias. A presidente Dilma disse que o anúncio das concessões é uma virada de página.

Este foi, até agora, o evento mais concorrido do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. Junto dela e do vice, Michel Temer, estavam os ministros que articularam o segundo programa de investimento em logística e, acompanhando de perto, os governadores.

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, era todo sorrisos. Houve momentos de descontração também entre Dilma e Michel Temer. "Estamos aqui iniciando uma progressiva virada de página, virada gradual e realista, para mostrar que, se são grandes as dificuldades, maiores são a energia e a disposição do povo brasileiro e de seu governo de fazer nosso país seguir em frente", disse Dilma.

Nos financiamentos, o governo quer maior participação do mercado de capitais e o BNDES continuará sendo a principal fonte. Joaquim Levy garantiu que não vai faltar dinheiro. "Não adianta querer apostar que não vai dar certo, não adianta. Está certo. O Brasil tem condições extraordinárias", afirmou o ministro.

O programa prevê três modelos de concessões. Para as rodovias, continua valendo o da tarifa de pedágio: ganha o leilão quem apresentar o menor valor. Para ferrovias, portos e aeroportos, poderá haver uma combinação de recursos públicos e privados ou a outorga. Nesse caso, leva a concessão quem pagar mais por ela, um modelo que era adotado no governo do PSDB e criticado pelo PT.

O programa de infraestrutura teve repercussão imediata no Congresso. "É um projeto requentado, essa é a verdade, mas com mudanças significativas do ponto de vista, daquilo que a presidente criticava duramente há alguns anos", afirmou o senador oposicionista, conservador e neoliberal, Ronaldo Caiado (DEM/GO).

"É destravar a economia, é diminuir o Custo Brasil, quer dizer, aumentar a competitividade. O maior desafio do Brasil é infraestrutura, é logística e nós temos que trabalhar para que esse programa dê certo", disse o senador Delcídio Amaral (PT/MS).

Fonte: Hora 1
Categorias: