Unidades da UFRJ fecham as portas por falta de serviços de limpeza e segurança

Postado por Modesto Neto às 20:57


RIO - A Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ECO-UFRJ) e a Faculdade Nacional de Direito decidiram suspender as aulas devido à falta de condições para a frequência dos alunos nos respectivos prédios. Em uma reunião extraordinária da congregação da ECo, diversos episódios foram analisados por professores, técnicos e alunos que decidiram pela suspensão na manhã desta segunda-feira.

Com a greve de funcionários terceirizados da limpeza, da segurança e da portaria, a manutenção do prédio ficou comprometida. Segundo funcionários e estudantes, há focos de dengue no prédio e um computador e um datashow foram roubados. Além disso, alunos e professores já foram vítimas de assaltos no local.

Em nota, a reitoria da UFRJ afirmou que está em contato com o Ministério da Educação (MEC) desde sexta-feira para obter recursos "imediatos a fim de assegurar a realização de atividades acadêmicas" e que vem recebendo repasses mensais inferiores ao acordado para o ano. Assinada por Carlos Levi, atual reitor, o documento também afirma que a liberação de novos recursos pelo ministério já foi feita na manhã desta segunda.

Durante a reunião, Amaury Fernandes, diretor da ECO-UFRJ, afirmou que funcionários terceirizados estão trabalhando em três funções diferentes e que até utilizou recursos próprios para que atividades programadas pudessem ocorrer.

— Estou muito triste mas tenho que preservar os estudantes e a comunidade — afirmou o professor.

Também durante a sessão extraordinária, alguns casos como o de professores que estavam ajudando na limpeza de banheiros foram mencionados.

COLÉGIO DE APLICAÇÃO TAMBÉM PARALISARÁ AS AULAS
O Colégio de Aplicação (CAp-UFRJ) comunicou aos alunos e os pais que também suspenderá suas atividades a partir de quarta-feira.

O motivo para interrupção é semelhante ao da ECo-UFRJ. Com falta de funcionários, os serviços de limpeza, segurança e merendeira sofrem dificuldades que impossibilitam a ocorrência de aula.

No início do ano, as aulas na instituições demoraram para iniciarem devido a problemas com a realização destes serviços.

Somente o terceiro ano do Ensino Médio terá aulas normalmente.

CONFIRA A ÍNTEGRA DA NOTA DA UFRJ
"A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) enfrenta, desde o início de 2015, dificuldades para honrar compromissos financeiros em virtude de o governo federal ainda repassar parcelas mensais inferiores ao proposto para o ano. Apesar de a Lei do Orçamento da União ter sido aprovada no Congresso Nacional, espera-se até o dia 20 de maio pelo necessário decreto presidencial para que o orçamento seja efetivamente implementado.

Ciente da possibilidade de paralisação iminente na prestação de serviços de limpeza, vigilância e manutenção em algumas unidades, a Reitoria está, desde sexta-feira, em contato com o Ministério da Educação (MEC) para obter recursos imediatos a fim de assegurar a realização das atividades acadêmicas, reafirmando o compromisso da instituição com o ensino superior público de qualidade.

Praticamente metade do orçamento anual de custeio da universidade (despesas correntes) corresponde ao pagamento de serviços terceirizados. Assim, qualquer irregularidade no repasse de verbas impacta no dia a dia da instituição e no comprometimento do pagamento das empresas. De qualquer maneira, mesmo diante das atuais adversidades, a UFRJ tem conseguido manter seus compromissos com as empresas responsáveis por esses serviços nos limites do seu direito, assegurado contratualmente, quitando, em até 90 dias, as dívidas com as empresas.

Nesta segunda-feira (11/5) de manhã, ocorreu a liberação de novos recursos pelo MEC favorecendo a negociação da volta da normalidade na prestação dos serviços de limpeza, segurança e manutenção. A Reitoria manterá a comunidade UFRJ e o público, em geral, informados sobre os desdobramentos da atual situação".

Fonte: ANTONIO SCORZA / Agência O Globo


Categorias: