Angicos: imprensa local e o silêncio programado

Postado por Modesto Neto às 21:21


Por Modesto Neto*

O principal instrumento político para abafar um projeto que atente contra os interesses dominantes é o silêncio. Mas, sejamos mais específicos: o silêncio da imprensa sobre as alternativas de mudanças na ordem.

Na pequena, mas não tão pacata cidade de Angicos (RN), é público a existência de nossa pré-candidatura pelo PSOL ao Executivo na disputa de 2016. Somos uma alternativa frente à velha política materializada nos projetos falaciosos que defendem mudanças, mas são na verdade o atraso encarnado.

Os nomes que representam a velha política estão todos os dias estampados na imprensa local e nos principais blogs da cidade, já para nós, é dispensado um tratamento análogo à triagem de censura.

Só somos “noticiados” quando criticamos algum setor político. Esse é o calculo simples da imprensa que tem ligações umbilicais com os projetos conservadores: se o PSOL bate nos nossos adversários, então nos poupamos e desgastamos nosso inimigo. O problema é que nós temos criticas contundentes em nível local tanto ao Governo horrível do DEM, quanto a oposição capitaneada por PTB e parte do PMDB.

No dia 21 de março o PSOL realizou o I Seminário Angicos em Debate e mobilizou setores importantes da sociedade civil para discutir segurança pública e direitos humanos. Um debate com policiais e ativistas dos direitos humanos foi algo inédito e conspícuo no município, mas imaginem quais os espaços na imprensa foram reservados para uma discussão séria, qualificada e necessária como essa?

Os "principais" blogs da cidade não dedicaram uma linha sequer sobre nossa atividade que muito antes de ser política, é cidadã. Os blogs dos senhores Carlos Costa e Gilberto Rocha (Panorama Político) nos trataram com um silêncio sepulcral e programado. Os únicos espaços locais que noticiaram essa atividade do PSOL foi o do jornalista e advogado Aclecivam Soares e do comunicador Leonardo Ribeiro (Angicos Notícias), ambos, diga-se de passagem tem demonstrado tratamento exemplar enquanto imprensa.



O principal jornal do Estado, a Tribuna do Norte, assim como uma das jornalistas mais respeitadas do Rio Grande do Norte, Anna Ruth, deram vasão ao I Seminário Angicos em Debate por entender que foi um momento importante na discussão sobre os rumos da segurança local.

Jornalistas como José Regis, Juliano Lima e Lúcio Flávio da Princesa do Vale, assim como blogueiros como Alex Manga, Juscelino França e outros, noticiaram em seus veículos de comunicação este que foi o primeiro de outros seminários que virão. Contudo, localmente o silêncio que nos foi reservado na imprensa local é espantoso.


Enquanto grupo político reivindicamos um tratamento minimamente respeitoso por parte do toda imprensa local. Se o silenciamento sobre as atividades do PSOL persistirem, isto só servirá de incentivo para redobrarmos nossa disposição de luta, para construção de uma sociedade justa, igualitária e fraterna, onde os meios de comunicação, acima de tudo, sejam democráticos e populares.


MODESTO NETO, 25, historiador, membro do Instituto de Estudos Estratégicos do Rio Grande do Norte (IEE-RN), dirigente do PSOL e pré-candidato a prefeito de Angicos/RN.
Categorias: