UFRN institui Comissão para cuidar da política de segurança

Postado por Modesto Neto às 00:51

Com o objetivo de propor e encaminhar soluções aos problemas relacionados à segurança nas diversas unidades da Instituição, a administração central da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) criou a Comissão de Segurança da Universidade.

Composta por seis integrantes a Comissão foi empossada na segunda-feira, 2 de março, tendo como presidente Edmilson Lopes Júnior, professor; e demais membros Mirian Dantas dos Santos, assistente administrativo; Cleanto Otaviano Pontes, Manoel Santa Rosa Macedo da Silveira e Moisés Alves de Souza, vigilantes; e Rinaldo Sampaio de Andrade, estudante.

A finalidade da Comissão, segundo a Portaria n. 279-15-R, de 19 de fevereiro de 2015, “é avaliar, acompanhar e propor melhorias em relação à política de segurança nos campi da UFRN”. Na primeira reunião de trabalho, a reitora ngela Maria Paiva Cruz disse que a orientação da Instituição é que atuação da Comissão aconteça na perspectiva de defender a integridade física e patrimonial da comunidade universitária.

Na ocasião, a reitora da UFRN Ângela Paiva Cruz anunciou a possibilidade de realização do I Fórum de Segurança da UFRN, ainda para o primeiro semestre de 2015, e destacou a necessidade nas universidades do cargo de Segurança Patrimonial. Para tanto, disse, “precisamos atuar na perspectiva da defesa do cargo de segurança patrimonial para as universidades, assim como firmar uma agenda permanente de trabalho para a Comissão, posto que a segurança dentro do Campus é uma atividade que ocorre durante 24 horas”.

Desafios
Diante dos desafios expostos na primeira reunião de trabalho, o presidente da Comissão, Edmilson Lopes elegeu como prioridades: “pensar uma política de segurança para a Instituição, que resulte de discussões e interação da comunidade universitária; sistematizar um plano de segurança interna, contemplando visões diferenciadas a respeito desse tema; e pensar essa área do ponto de vista político, porém apontando soluções técnicas que venham a ser implementadas”.

Miriam Dantas sugere que a Comissão recorra ao Centro de Referência em Direitos Humanos da UFRN (CRDH), já que experiências anteriores da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGESP) com a CRDH foram positivas para o aperfeiçoamento profissional dos servidores que atuam na área. “O básico, nessa parceria, é que venhamos a aprimorar as políticas de segurança interna da UFRN”.

Medidas
A segurança da comunidade universitária tem sido uma preocupação constante da atual gestão que vem implementando ações de capacitação e qualificação profissional. Desde 2012, por exemplo, a PROGESP oferta, sistematicamente, capacitação na área de segurança e, nessa mesma linha, implementou o Centro de Monitoramento.

O Centro funciona no Centro de Convivência da UFRN, com câmeras de monitoramento 24 horas e equipes técnicas em revezamento. Além disso, a UFRN mantém contrato com empresas prestadoras de serviço, o que possibilitou ampliar a quantidade de viaturas e de profissionais no trabalho diuturno de rondas dentro do campus central.


Fonte: UFRN
Categorias: