Projeto de educação ambiental da UFRN distribui mais de 30 mil mudas no RN

Postado por Modesto Neto às 00:29


O Projeto Plante Enquanto é Tempo de educação ambiental da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) chega aos 5 anos de existência com o registro de muitas atividades e a superação da meta inicial de plantar 20 mil mudas em Natal e cidades circunvizinhas.

O projeto que é uma parceria entre o Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) e o Centro de Biociências (CB) é coordenado pelo professor Robério Paulino do Departamento de Gestão de Políticas Públicas e já distribuiu mais de 30 mil mudas no Rio Grande do Norte. Novas parcerias com instituições de ensino como os IFRN’s estão sendo firmadas para o ano de 2015 com a previsão de instalação, nos próximos meses, de novos viveiros de produção de mudas em várias cidades do Estado.

Neste último sábado (28) de fevereiro estudantes e professores se reuniram no viveiro do CCHLA na UFRN e fizeram parte do primeiro mutirão de produção de mudas do ano. Os mutirões reúnem, estudantes, professores, servidores e público externo à universidade geralmente aos sábados.

Como a temática da crise ambiental tem sido pauta constante nos debates O maior número de participante é de jovens voluntários engajados com a questão ambiental. Misturar areia e barro, cortar sacos para colocar as mudas, catar sementes, semear, aguar, organizar a ordem das mudas e plantar são algumas das tarefas que os participantes dividem nos mutirões.

Após um café da manhã coletivo onde cada um contribui com algum alimento os trabalhos começam e o bate-papo corre entre os presentes. Na pauta das conversas nunca falta um pouco de economia, artes, política, assuntos acadêmicos e música sempre com debates um pouco mais acalorados sobre a banda Grafith.


O blog perguntou ao estudante do bacharelado em ciências sociais, João Vitor “Curió”, que frequenta os mutirões desde 2014, qual a importância do projeto e qual deve ser o papel da universidade diante dos problemas ambientais. “A universidade deve ter um papel de inovação e também de diálogo. Assim o Plante Enquanto é Tempo se torna um projeto necessário no sentido que traz medidas inovadoras e planejadas frente a crise ambiental. Nossa região vive essa crise e o projeto estabelece o diálogo com os setores mais afetados por essa situação problemática”, respondeu.


Além de Curió, vários outros estudantes estão integrados ao projeto. Aos que quiserem conhecer as atividades desenvolvidas pelo Plante Enquanto é Tempo, o próximo mutirão de plantio de mudas ocorrerá no próximo sábado (07/03) no viveiro que fica atrás do CCHLA às 15 horas.
Categorias: